O Poder do Som e como ele pode influenciar nosso DNA

A Nova Descoberta sobre o DNA

http://idakila.com.br/images/conteudo/poder-do-som.jpg

Muito antes de nascermos, ainda no útero de nossas mães, somos influenciados por ruídos sonoros, desde a voz carinhosa de nossos pais até ruídos não tão agradáveis assim. Diversas formas de sons nos acompanham a vida inteira e contagiam não somente a nós mas também todos os seres vivos. Até as estrelas, o universo, planetas e a própria Terra emitem ondas sonoras. Na antiguidade, os homens atribuíam poderes mágicos ao som, um poder tão abrangente a ponto de influenciar a natureza, o poder de criar e sustentar a vida. Por sua vez, os antigos sacerdotes e sacerdotisas criavam ritmos musicais que refletiam os movimentos das galáxias, do Sol e da Lua, bem como as marés e outros.

Nós simplesmente não nos damos conta da importância do som em nossas vidas. Quase todas as lendas antigas atribuíam à música origem divina. Os chineses por sua vez diziam que um único som pode influenciar outras pessoas tanto para o positivo quanto para o negativo.

O Poder do Som

Não é para menos. Hoje sabemos através de estudos e pesquisas que o som influencia diretamente o corpo e a mente humana. O pesquisador japonês Massaru Emoto, em seu livro “ As mensagens escondidas na água”, realizou experimentos expondo água a diferentes palavras, imagens ou música para em seguida congelá-la e examinar a aparência do cristal de água sob um microscópio e o resultado foi incrível: dependendo do som, os cristais de água ficavam límpidos ou mesclavam-se em uma mistura muito estranha… Sabemos que o corpo humano é composto 70% de água, então podemos imaginar as influências que afetam nosso organismo e células todos os dias.

Na pirâmide de Saqqara, a primeira construída pelos egipícios no século 26 a.C, foram encontrados vasos de alabastros que emitiam sons conforme eram acionados, possibilitando o reorganização das células do corpo humano, que passavam a vibrar em níveis superiores e saudáveis através da elevação vibracional. Os iniciados aos poucos iam acostumando-se a frequências cada vez mais altas em termos de vibração que potencializavam a energia vital e a expansão da consciência, permitindo assim constatar a existência de outras realidades.

Essas ondas sonoras eram harmônicas perfeitas. A série harmônica só ocorre inteiramente nos instrumentos musicais acústicos, porque os materiais empregados para construí-los são naturais (madeira, metal, etc.). Além disso, o processo de fabricação e montagem é em grande parte artesanal visando contemplar o som de melhor qualidade possível. Com a tecnologia atual foi possível produzir ou sintetizar sons parecidos com os dos instrumentos acústicos, gerando um som fundamental com alguns harmônicos que foram escolhidos. Não usam a série harmônica inteira. Os “amplificadores” não impedem a série harmônica, mas geram outro campo magnético que altera outros fatores.

Nas pesquisas realizadas pelo Idakila Pesquisas nas ruínas de templos e construções deixadas por diferentes civilizações em todo o planeta, podemos observar que muitos tetos desses prédios foram construídos de forma abobadada, ou seja, em arco, feito de pedras ou tijolos, colocados em cunha ou em cúpula, o que facilita a emissão sonora de tal modo que um som emitido em certo ponto, por baixo que seja, é ouvido em toda a construção. Certamente os sacerdotes e sacerdotisas em épocas remotas realizavam treinamentos visando a interação com outras realidades utilizando-se de ondas sonoras, a exemplo do que ocorria na pirâmide egípcia de Saqqara.

Os povos mesopotâmicos foram um dos primeiros a empregar abóbodas que faziam de tijolos. Os romanos tempos depois recuperaram as técnicas originárias dos povos mesopotâmicos tanto no ocidente quanto no império bizantino durante a ocupação desses países. Hoje as Igrejas, mesquitas e templos são as construções que, por algum motivo, herdaram a forma abobada. Dentro desses locais, quando o celebrante fala, o som se distribui harmonicamente em todo o ambiente, com a utilização dessa técnica para produzir os efeitos desejados aos participantes da celebração.

Recentemente cientistas divulgaram estudo segundo o qual o DNA humano pode ser influenciado por palavras e frequências (sons). Segundo eles, nosso DNA não é apenas o responsável pela construção de nosso corpo, mas também serve como armazenamento de dados e de comunicação. Uma descoberta e tanto, a qual nos possibilita uma ampla visão das potencialidades humanas. A partir daí podemos entender porque os sábios antigos utilizam-se de sons musicais para trabalhar as pessoas, possibilitando assim uma ampla compreensão acima dos cinco sentidos humanos.

Pesquisa: Urandir Fenandes de Oliveira
Texto: Eliane do Canto