Urandir Fernandes de Oliveira

Pesquisador e Ufólogo fundador do Idakila Pesquisashttp://idakila.com.br/images/urandir/urandir-fernandes-de-oliveira.jpg

Conheça a tragetória do ufólogo Urandir.

Urandir Fernandes de Oliveira, paranormal e ufólogo, conhecido no meio da ufologia como UFO (iniciais de seu nome) é o fundador do Idakila Pesquisas, que hoje é constituída por centenas de pesquisadores, efetuando pesquisas em diversas áreas como geologia, biologia, geografia, física, paleontologia entre outras. Um dos principais objetivos do Idakila Pesquisas é explicar fenômenos desconhecidos que são muitas vezes atribuídos à ufologia.

Os primeiros passos na ufologia

Durante sua infância, Urandir convivia que situações que passavam desapercebidas, porém que continuaram a acontecer durante sua adolescência, sendo sua iniciação na ufologia. – “No começo eram vozes, eu as ouvia sem saber de onde vinham, isso começou aos nove anos de idade. Sentia também a presença de alguém junto a mim, às vezes via alguns vultos.” Eventos estes que tornavam a se repetir ao longo de sua infância.

Com o passar do tempo, Urandir pode perceber que seu emocional também seria capaz de gerar acontecimentos, até então inexplicáveis – “dependendo do meu estado emocional, ao chegar próximo de um eletrodoméstico, acontecia certa interferência, por exemplo, na sintonia do rádio ou da televisão” Relata. Havia também os talheres que entortavam nas suas mãos, que o ajudou a perceber que estes fatos só aconteciam com ele, pois ninguém na família conseguia fazer o mesmo. Conforme estes acontecimentos iam marcando sua vida, Urandir sempre tratou os fatos com normalidade. – “Para mim tudo isso era normal, não me incomodava” diz.

Em uma noite, Urandir pode ver pela televisão o paranormal Uri Gueler entortando e quebrando objetos com a força do pensamento. – “Associei os fatos e entendi que, através do pensamento positivo, poderia manipular a matéria e interagir com o pensamento de outras pessoas e que isso não era uma coisa corriqueira.”

O primeiro contato

O primeiro contato com os seres ocorreu aos treze anos de idade. – “Meu primeiro contato com inteligências de outros mundos foi aos treze anos. Até essa idade nunca tinha visto nada diferente no céu. Eu estava numa praça e vi uma luz imensa que piscava e mudava de cor, emitia um som como um zumbido forte e fazia evoluções circulares, que de repente, sumiu.”

Urandir continua. – “Fui para casa e, quando estava deitado, vi uma luz violeta no quarto que me sugou e me levou para dentro de uma nave, através do teto (nessa época, eu nem sabia o que era uma nave). Dentro da nave, dois homens mexeram no meu pescoço, deixando uma cicatriz. E uma mulher fazia gestos com as mãos iluminadas, como se estivesse se energizando e a mim também. Disse-me que me visitariam outras vezes e me trariam tarefas, as quais eu deveria cumprir. Fui levado de volta ao meu quarto da mesma forma que sai, até hoje tenho essa cicatriz no pescoço, provocada por um implante, constatado por radiografias. Mais tarde os seres me explicaram que isso era para me auxiliar na ativação da energia.”

Urandir: a paranormalidade e a aceitação da sociedade

Depois deste primeiro encontro, outras diversas visitas ocorreram, Urandir era visitado constantemente por luzes que se manifestavam mentalmente e sua paranormalidade continuou a evoluir, porém as experiências “diferentes” que aconteciam não eram bem interpretadas pelas pessoas em volta, Urandir acabava sendo julgado como uma pessoa diferente, sendo isolado pelos outros, porém nada que abalasse a sua fé e o sentimento que crescia sob a responsabilidade de poder passar por estes eventos e também sua vontade em disseminar este conhecimentos com os demais. – “Por mais que haviam adversidades, meu pensamento nunca foi de desistir, ao contrário, sei da minha missão aqui e é isso que me motiva a cumpri-la”.

Um legado a ser construído

Ainda jovem Urandir buscava o propósito de possuir estes conhecimentos e habilidades, a dificuldade em estabelecer um objetivo o levava a testar possibilidades. – “A partir dos dezoito anos comecei a fazer espetáculos de paranormalidade para as pessoas, mas os seres em forma de luz me diziam que essa energia não deveria ser usada para exibicionismo e que eu deveria descobrir qual o seu propósito. Aos vinte e três anos, outra “casualidade”, outra descoberta. Encontrei numa rua duas pessoas que tinham sido atropeladas e estavam com fraturas. Senti um ímpeto de tocá-las e assim o fiz, as dores foram diminuindo até que cessaram completamente. Neste dia entendi que poderia e deveria usar minha energia em benefício dos outros”, completou.

Após a descoberta Urandir continuou a receber as visitas dessas inteligências que o lembravam constantemente sobre suas habilidades e sua missão, que acabou a aceitar esta tarefa aos vinte e nove anos de idade. – “Eu hesitava porque entendia que era uma responsabilidade muito grande, mas hoje estou completamente preparado para isso.”

Tudo o que aconteceu com Urandir, também acontece com muitas pessoas: fenômenos paranormais, energias intensificadas, percepções extra-sensoriais, fenômenos naturais, que se manifestam em nossa vida e não damos importância, não paramos para pensar neles. A paranormalidade é uma capacidade que todos temos: de ativar nossa energia vibracional, através de estímulos vários, numa fusão que altera a nossa frequência cerebral e isso pode ser obtido através de treinamento.

Saiba mais novidades sobre Urandir Fernandes de Oliveira, acesse: http://www.urandir.com.br

Nós fomos condicionados a aceitar a realidade que nos cerca. Porém cultivando e buscando o conhecimento podemos aprender que somos muito maiores do que pensamos, o Idakila Pesquisas existe para levar esse conhecimento a todos.” – Urandir Fernandes de Oliveira